segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Dupla de biólogos ibérica descobre nova espécie de escaravelho na Serra de Monchique


A dupla de biólogos formada por Amália Espiridão Oliveira (Universidade de Évora) e Vicente Ortuño (Universidade de Alcalá – Madrid) descobriu uma nova espécie escaravelho no sítio Rede Natura 2000 da Serra de Monchique, a que deu o nome Microlestes alljezurensis.

O escaravelho da família Carabidae, que é descrito num artigo agora publicado na revista Zootaxa, distingue-se das outras seis espécies do mesmo género que ocorrem em território nacional, devido a três características anatómicas - presença nos machos de: pequenos dentes nas patas, uma ranhura no último segmento abdominal, e um dente na face ventral do órgão reprodutor.

Os vários exemplares de M. aljezurensis que permitiram esta descrição foram capturados entre abril e junho, numa área de apenas 9 km2 a baixa altitude (150-230 m), em zonas de montado de sobro com e sem esteva e em manchas arbustivas em que predominavam o medronheiro, a esteva, a roselha e espécies do género a que pertence rosmaninho.

A descoberta da nova espécie de escaravelho aconteceu no âmbito do trabalho de campo do projeto de doutoramento de Amália Espiridão, intitulado “A comunidade de Carabidae do Sitio RN2000 da Serra de Monchique”.

A mais recente descrição científica de uma espécie nova do género Microlestes antes de M. aljezurensis na Península Ibérica, onde ocorrem 16 espécies, tinha acontecido em 1941. No presente artigo, para além da descrição científica da espécie, é apresentada uma chave de identificação atualizada das espécies do mesmo género que ocorrem na Península Ibérica, uma vez que a chave disponível datava de 1927. 

Fonte: Filipa Alves/Zootaxa
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...